Quem não tem cão, caça com gato: a saga do batom

Mulherada, quem me conhece sabe: não uso batom. Tenho aflição de qualquer coisa na minha boca, pavor de ficar parecendo o coringa destacando os lábios em demasiado e acho um SACO essa história de ficar retocando a cor a cada 5 minutos e TODA A VEZ que eu como (até porque, como o tempo inteiro.)

A questão é que se para muitas de vocês é indispensável colocar uma corzinha nos lábios, pra mim, é tranquilão viver sem. Mas sabe, às vezes é preciso se arrumar, ficar absoluta, e um batom, DE FATO, muda muito a aparência da mulher e dá um ar de saúde total em qualquer carinha de hospital.

Gastar R$40, R$ 50 ou até OI-TEN-TA reais em um batom é INPENSÁVEL na minha realidade. E se você, amiga creusa que ADORA batom, quer ter as cores da M.A.C todinhas em casa, mas num tá podendo, SE JOGA NA DAILUS e na VULT que tem cores lindas, de qualidade e ainda por um precinho absurdamente acessível para qualquer mortal.

Eu testei, aprovei e assino embaixo. Pode falar da durabilidade, da fixação, da qualidade do pigmento, etc, etc, mas que os batons cumprem excelentemente bem o seu papel por MÓDICOS RS 6,00 eles cumprem. E nós amamos.

PARECE, MAS NÃO É – A lista dos batons que chegam PERTINHO dos tons tão desejados pela mulherada:

SNOB M.A.C = Dailus nº10

PLEASE ME M.A.C = Dailus nº 4

PINK NOUVEAU M.A.C = Dailus nº14 ou Grape (esse apareceu com nome no mercado…)

I LIKE THAT M.A.C = Vult nº 26

LICKKEBLE M.A.C = Vult nº38

Anúncios